Presos da Penitenciária de Carmo do Paranaíba confeccionam máscaras que serão usadas para proteger do coronavírus

Os detentos da Penitenciária Nossa Senhora do Carmo estão confeccionado máscaras que serão usadas no próprio presídio, e ainda repassadas a outros órgãos como Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. De acordo com informações do policial penal Ciro César, que é responsável pelo setor, a previsão é de que serão produzidas por dia 300 unidades. Ao todo estão sendo usadas 4 máquinas, que foram cedidas pela prefeitura municipal para produção do material e seis presos estão trabalhando na costura.

Ciro conta que os detentos escolhidos para a realização dos serviços passaram por uma seleção dentro da penitenciária. Sobre o tecido e o restante do material usado na produção das máscaras, o policial penal ressalta que para a primeira remessa os recursos foram repassados pelo estado. Com isso, os presidiários estão trabalhando de 08h00 as 17h00 para atender a grande demanda que existe dos produtos em todos os setores, tanto na própria penitenciária quanto fora dela.

Ciro diz ainda que, caso sejam adquiridos recursos pelo Conselho de Segurança Pública para confecção de mais máscaras, o projeto deverá ser estendido e os objetos serão doados para a população de Carmo do Paranaíba em geral. Mas os produtos que estão sendo produzidos no momento serão encaminhados para serem utilizados no próprio sistema prisional, no socioeducativo, pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Civil.

A iniciativa de produzir as máscaras, que é uma das mais eficazes formas de se proteger contra a contaminação do coronavírus, está sendo muito elogiado por todos os responsáveis pela penitenciária, assim como a sociedade em geral.

Matéria: Vanderlei Gontijo e Julio Cesar