Presidente da AMAPAR propõe mobilização para retomada da economia e auxílio social à população afetada pela pandemia

Os impactos sociais e econômicos gerados pela pandemia é uma preocupação da AMAPAR. Durante abertura de reunião virtual realizada na manhã da última quinta-feira (08), com técnicos do Sebrae, o presidente da AMAPAR, prefeito de Carmo do Paranaíba, César Caetano de Almeida, destacou a importância de se discutir e promover uma grande mobilização regional, envolvendo prefeitos, lideranças políticas e empresariais, para a retomada das atividades econômicas e auxílio à população mais afetada.

César Caetano lembrou que o país vive uma situação de “guerra”, e que as consequências sociais geradas pelo enfraquecimento de vários setores econômicos é um sério desafio para os municípios, um problema que deve permanecer mesmo em um cenário pós-pandemia. “Nós temos dois problemas graves se avizinhando, a situação de empobrecimento do povo e a retomada da economia. Precisamos criar mecanismos sociais, para que possamos olhar para o povo com o mais profundo respeito e o sentimento de cidadania. Precisamos nos reunir e discutir o que fazer com esse empobrecimento gigantesco que já está sinalizado”, alertou o presidente da AMAPAR.

Para o presidente da AMAPAR, é importante que os prefeitos do Alto Paranaíba, da mesma forma que alinharam suas ações nas medidas de enfrentamento à Covid-19, agora dialoguem e definam ações que minimizem esses impactos sociais, e ao mesmo tempo, promova o fomento da economia local e regional, neste momento em que vários setores retomam suas atividades. Em outra frente, além dos gestores municipais, César Caetano lembra que o momento é também de contar com o apoio das Câmaras Municipais, dos setores empresariais, universidades e entidades, a exemplo do Sebrae, que tem sido um importante parceiro dos municípios.

“A AMAPAR vai sair na frente de novo, por enxergar a realidade que está batendo em nossa porta. A proposta está lançada e contamos com o apoio de todos os parceiros, no lançamento de um programa social coletivo, com a participação dos nossos dezoito municípios”, comentou o presidente da AMAPAR.

Fonte: Ascom AMAPAR