Polícia Militar prende integrante de quadrilha que aplica o golpe do cartão clonado na região

A Polícia Militar prendeu um dos integrantes de uma quadrilha de estelionatários que tem base em São Paulo, mas que tem feito inúmeras vítimas em Patos de Minas e na região. Com ele, os policiais encontraram máquinas de cartão e documentos e cartões de vítimas. A moto que ele usava para ir até a casa das vítimas também foi apreendida.

O trabalho da Polícia Militar começou com o registro de um golpe na quarta-feira (22) na cidade de Lagoa Formosa. Ao pegar os documentos e dados da vítima, o estelionatário deixou algumas pistas. Os policiais descobriram que a motocicleta usada por ele estava em Patos de Minas e, pelas câmeras do Olho Vivo, foi possível fazer o acompanhamento e a prisão.

Com o estelionatário, os policiais encontraram quatro máquinas de cartões. Também foram apreendidos cartões e documentos de vítimas e a motocicleta que ele usava para ir até a casa das vítimas.

O Golpe

O golpe funciona da seguinte forma. O estelionatário liga para a casa da vítima se passando por funcionário de banco e comunica que cartão da pessoa foi clonado. Ao convencer a vítima que ela está em risco de ter um prejuízo, o falso representante do banco informa que vai enviar um funcionário à casa da pessoa para recolher o cartão que supostamente teria sido clonado. O jovem preso em Patos de Minas fazia exatamente este trabalho.

Depois, já com o cartão, a senha e os dados da pessoa, os criminosos fazem saques, transferências, compras e até empréstimos no nome da pessoa.

O capitão Paulo da Polícia Militar fez um alerta às pessoas e principalmente aos idosos, que são as principais vítimas. Ele explicou que as agências bancárias não enviam funcionários à casa dos clientes e que todo problema é resolvido na agência. Além disso, funcionários de bancos nunca pedem senhas de contas ou de cartões.

Matéria: Patos Hoje