Pais de alunos da APAE de Carmo do Paranaíba fazem campanha para pagar aplicação de BOTOX

0
2147

Vinte e dois alunos da APAE de Carmo do Paranaíba necessitam fazer aplicação de BOTOX, mas o problema é que a instituição relata que não possui o valor necessário para pagar o médico. A aplicação que acontece desde o ano de 2018 de forma gratuita. Como o tratamento é de grande importância, a comissão organizadora temporária de pais e funcionários da APAE conseguiu um acordo com o médico responsável pela realização dos serviços , mas para isso é preciso conseguir aproximadamente R$ 2.500,00(dois mil e quinhentos), reais, que e o valor o cobrado pelo profissional.

Em conversa com uma mãe de um paciente/usuário, ela relatou que está tudo acertado com o médico, mas é preciso primeiramente conseguir o dinheiro que será cobrado pelas aplicações, por isso, os pais estão fazendo uma campanha juntamente com a sociedade carmense para arrecadar o dinheiro. Com isso, as pessoas que tiverem condições de contribuírem podem deixar a doação de qualquer quantia no escritório do Jaime despachante ou podem ligar para o número (34) 99677-4371, que os pais buscam na própria residência do doador.

Um relatório apresentado pela comissão organizadora da APAE mostra que as aplicações do medicamento Toxina Butolínica (BOTOX), começaram de forma gratuita no dia 20 de junho de 2018, e desde então a cada três meses o medicamento era oferecido aos usuários que apresentam maiores dificuldades motoras, sendo que a aplicação promove enorme ganho na qualidade de vida do indivíduo, uma vez que a medicação produz um relaxamento muscular prolongado, dando maior qualidade de movimento para a pessoa.

A terapia com o medicamento deve ser aplicado a cada 3 meses, sendo que ele facilita muito o trabalho terapêutico. Além disso, o BOTOX faz que seja necessária menos resistência para promover os alongamentos musculares, permitindo a correção de deformidades com a marcha na ponta dos pés, joelhos e facilita a utilização do membros. Resumindo, é de extrema importância a manutenção das aplicações nos usuários . Por isso, é preciso que a sociedade continue contribuindo para que seja possível arcar com o pagamento das despesas médicas.

Foto: Julio Cesar
Matéria: Vanderlei Gontijo