Onça é encontrada atropelada na MG 230 na comunidade de Palmeiras em Rio Paranaíba

Os constantes incêndios em todo o Brasil vêm afetando o habitat de vários animais selvagens em diferentes regiões. A nossa redação já noticiou por diversas vezes o atropelamento de animais que não são comuns em áreas urbanas que fogem em busca de água e alimento. Na manhã desta segunda-feira (14), mais uma jaguatirica foi encontrada atropelada nas estradas que cortam o município de Rio Paranaíba.

Dessa forma, o atropelamento aconteceu na MG 230, próximo à comunidade de Palmeiras no sentido à Serra do Salitre. Segundo as informações obtidas pela nossa redação, o animal é macho pesando entre 15 e 20 kg.

Professores do campus da Universidade Federal de Viçosa foram até o local resgatar a jaguatirica para estudos com os discentes, assim foi feito das outras vezes. Esse é o terceiro animal encontrado atropelado nas estradas que cortam o município em menos de um mês. O primeiro caso foi revelado por uma professora da UFV que fazia caminhada pela MG 230 e encontrou o animal às margens da rodovia.

O segundo, já foi registrado na BR 354, próximo ao trevo de acesso à Rio Paranaíba, onde com o impacto da batida, o animal foi dilacerado. Dados do Sistema Urubu mostram que a cada 17 segundos um animal é atropelado no Brasil e conforme a informações do próprio sistema, a pessoa pode registrar um fato como este e enviar para o sistema Urubu que gerencia essas situações do país. É possível baixar um aplicativo no telefone e fazer o registro pelo próprio aparelho de forma gratuita.

Texto: Gilberto Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui