Lagoa Formosa: homem de 51 anos é levado para a delegacia acusado de difamação e importunação sexual

Um homem de 51 anos, morador da cidade de Lagoa Formosa, foi encaminhado para a delegacia de polícia em Patos de Minas, após ser detido, acusado por uma mulher, de difamação e importunação sexual. O fato ocorreu nesta sexta-feira (29/05) na Rua Alexandre Marques, no Bairro Cidade Nova. De acordo com o boletim de ocorrência, a PM foi acionada pela mãe de uma garota de 7 anos, sendo que em conversa com os militares, a vítima disse que há alguns dias a filha teria passado a ter comportamento introvertido, com atitudes diferentes das que ela costumava ter. Com isso, ela passou a conversar com a garotinha, no intuito de saber o que poderia estar ocorrendo.

A mãe da menina disse aos militares que a filha acabou contando que o marido da babá havia tirado “o pipiu pra fora” quando estava deitado no sofá e pedido “vai lá pegar um pano pra eu gozar”. Ela ainda teria falado para a mãe que durante o tempo que fazia essas “coisas” o autor passava as mãos nas partes íntimas dela. Ele também, segundo a menina, falava que se ela contasse para alguém sobre o ocorrido, bateria nela e a mandaria ir embora. Inconformada a mulher teria ido até a casa do homem, questioná-lo sobre os acontecimentos, sendo que, segundo relatos, o autor de forma bastante agressiva partiu em direção dela e, passou a chama-la de “vagabunda, piranha” dizendo ainda que ela é uma “mentirosa”, tendo então, a mãe da garota se afastado do local, acionando a polícia militar.

Diante dos fatos, o homem de 51 anos foi preso em flagrante por difamação e importunação sexual. A criança foi encaminhada até o hospital municipal “Dr. Bininho” a pedido de sua mãe, onde passou por atendimento médico. Já o autor se limitou a dizer que se pronunciaria sobre o fato na presença do delegado e negou os fatos. Ele ressaltou que no ano de 2012 havia respondido inquérito policial de estupro, mas que tudo havia se resolvido. Dois conselheiros tutelares acompanharam a ação dos militares. Um advogado contratado pelo autor também acompanhou o registro da ocorrência.

Matéria: Vanderlei Gontijo