Feriado de Tiradentes: conheça a história do Mártir da Inconfidência

No dia 21 de abril, comemora-se o feriado de Tiradentes. A data faz alusão à morte de Joaquim José da Silva Xavier, o herói da inconfidência mineira.

A Inconfidência Mineira também chamada de Conjuração Mineira, foi uma revolta, ocorrida no ano de 1789 que teve caráter republicano e separatista, organizada pela elite socioeconômica da capitania de Minas Gerais contra o domínio colonial português. Suas ideias basearam-se no iluminismo e nas ideais da Revolução Americana, que resultou na independência dos Estados Unidos.

Contexto econômico

Minas Gerais era, no século XVIII, a capitania mais próspera do Brasil, a atividade mineradora acarretou muitas riquezas e prosperidade à região. No entanto, a relação entre a elite econômica e a Coroa estava extremamente abalada devido à política fiscal portuguesa.

Com o alto volume de extração mineral, o ouro mineiro começou a entrar em declínio e consequentemente, a quantidade de impostos pagos à Portugal também.

Os inconfidentes

Os Inconfidentes foi um grupo constituído por representantes da elite mineira, influenciados pelos ideais Iluministas. Era foi por proprietários de terras, militares, mineradores, advogados, intelectuais e padres.

A autonomia das capitanias, a independência da região e a implementação de um sistema de governo republicano eram as principais reinvindicações deste grupo.

O movimento conspiratório não chegou a ser realizado, um dos membros do grupo delatou os objetivos para a Coroa Portuguesa resultando no enforcamento de Tiradentes e a prisão ou punição dos outros inconfidentes.

Quem foi Tiradentes?

Joaquim José da Silva Xavier nasceu em 12 de novembro de 1746 na cidade de Pombal, distrito de São João Del Rei (atualmente Tiradentes), Minas Gerais.

Além de militar, foi tropeiro, minerador, comerciante e se dedicou também às práticas farmacêuticas e ao exercício da profissão de dentista, o que lhe rendeu o apelido de Tiradentes.

Tiradentes foi preso em 10 de maio de 1789, ele foi o único do grupo dos Inconfidentes a ser condenado à forca e esquartejado, na praça da Lampadosa, no Rio de Janeiro, dia 21 de abril de 1792.

Materia: Vanderlei Gontijo