Família de idosa com hemorragia internada em Carmo do Paranaíba pede ajuda para conseguir transferência

0
3605

Familiares de uma senhora de 66 anos que foi internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na cidade de Carmo do Paranaíba, com fortes hemorragias, estão preocupados com a situação da idosa e pedem providencias para que ela seja transferida de cidade e receba tratamento adequado. Até a manhã desta quarta-feira (03) a paciente ainda se encontrava na unidade à espera de vaga no SUS “Fácil” para ser transferida.

De acordo com informações da neta Larissa Boaventura, a avó passou mal no domingo (01/07) depois de perder muito sangue, através de hemorragias estomacal e anal, e desde então a mulher se encontra internada na UPA. Devido o quadro clínico de Tereza do Menino Boaventura, os parentes buscam uma solução para que a idosa possa receber tratamento em outro lugar.

A neta disse que chegou a procurar a promotoria, mas que foi pedido um grande número de documentos e que os familiares tem dificuldades para juntar toda papelada rapidamente. Ela contou que neste momento, a idosa aguarda resultados de exames de sangue e urina que foram feitos na segunda-feira (01). A jovem ressalta que a maior preocupação é que a avó já passou pela mesma situação outras duas vezes.

“dá outra vez que ela teve hemorragia ficou 30 dias internada, mas aqui na UPA minha vó só passou de um dia para o outro. Em seguida ela foi levada para o Hospital Regional na cidade de Patos de Minas, onde permaneceu sob cuidados médicos. Estamos muito preocupados porque minha vó está muita fraca e só tomando soro”, ressaltou a neta de Tereza do Menino Boaventura.

ESCLARECIMENTO DA SECRETARIA DE SAÚDE

Em conversa com a secretária municipal de saúde de Carmo do Paranaíba, Cristine Alves Rodrigues, na manhã desta quarta (3), ela disse que a situação da paciente é estável, mas que já foi solicitado vaga de transferência para outro hospital através do SUS Fácil que é o meio usado para encaminhamento neste tipo de situação, mas que até o momento nenhum hospital teve a vaga liberada, sendo que a busca foi iniciada novamente pelo leito.

“Tá muito complicado, os hospitais não recebem, por estarem também lotados, sem leitos disponíveis, mas a Equipe está fazendo de tudo para conseguir uma vaga de transferência para ela”, finalizou a secretária.

Matéria: Vanderlei Gontijo e Julio Cesar 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui