Com mais de 11 mil casos de dengue, governo de MG decreta situação de emergência

Minas Gerais declarou estado de emergência devido à dengue, enfrentando seu segundo ano consecutivo de epidemia, conforme anunciado pela Secretaria de Saúde do estado.

O decreto foi publicado em uma edição extra do Diário Oficial de Minas e permite a implementação de todas as medidas administrativas e assistenciais necessárias para conter o aumento dos casos da doença, incluindo a aquisição de insumos e materiais. Além disso, foi estabelecido o Centro de Operações de Emergências em Arbovirologia, com uma validade de 180 dias.

Minas Gerais é a segunda região a declarar situação de emergência nesta semana devido à dengue, seguindo o Distrito Federal, que emitiu o decreto na última quinta-feira. No DF, o decreto também alertou para o risco de uma epidemia de outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como zika e chikungunya, devido a um aumento de 646% no número de casos na região em comparação com o mesmo período do ano anterior, registrando mais de 17 mil casos suspeitos e três mortes.

Entre as medidas autorizadas para combater o Aedes aegypti está a entrada dos agentes de saúde em imóveis públicos ou particulares abandonados ou cujos moradores não permitam o acesso, com os agentes devidamente identificados. É considerado imóvel vazio ou ausente aquele em que não se encontre ninguém após duas tentativas de visita em dias alternados dentro de um intervalo de dez dias. Além disso, foi criado um grupo para elaborar ações de prevenção e combate à doença.

Minas Gerais declarou estado de emergência devido à dengue, enfrentando seu segundo ano consecutivo de epidemia, conforme anunciado pela Secretaria de Saúde do estado.

O decreto foi publicado em uma edição extra do Diário Oficial de Minas e permite a implementação de todas as medidas administrativas e assistenciais necessárias para conter o aumento dos casos da doença, incluindo a aquisição de insumos e materiais. Além disso, foi estabelecido o Centro de Operações de Emergências em Arbovirologia, com uma validade de 180 dias.

Minas Gerais é a segunda região a declarar situação de emergência nesta semana devido à dengue, seguindo o Distrito Federal, que emitiu o decreto na última quinta-feira. No DF, o decreto também alertou para o risco de uma epidemia de outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como zika e chikungunya, devido a um aumento de 646% no número de casos na região em comparação com o mesmo período do ano anterior, registrando mais de 17 mil casos suspeitos e três mortes.

Entre as medidas autorizadas para combater o Aedes aegypti está a entrada dos agentes de saúde em imóveis públicos ou particulares abandonados ou cujos moradores não permitam o acesso, com os agentes devidamente identificados. É considerado imóvel vazio ou ausente aquele em que não se encontre ninguém após duas tentativas de visita em dias alternados dentro de um intervalo de dez dias. Além disso, foi criado um grupo para elaborar ações de prevenção e combate à doença.

Fonte: Agência Brasil