Ciclistas são atacadas por homem na MG-235 em São Gotardo

Durante este último final de semana, duas ciclistas foram atacadas por um homem ainda não identificado, na MG-235 em São Gotardo. O autor do crime teria seguido as vítimas até determinado momento da rodovia também de bicicleta, surpreendendo uma das mulheres posteriormente a pé. Por muita sorte, o ato foi flagrado por um motorista que transitava na MG-235 em seu veículo e parou para ajudar as duas mulheres.

Segundo informações de um familiar de uma das vítimas, as mesmas seguiam em suas bicicletas pela MG-235, sentindo à cidade de São Gotardo. As mulheres, tem o costume de saírem jutas aos finais de semana para percorrerem trajetos “pedalando com suas Bikes”. Próximo ao Distrito da Agrovila, um homem também de bicicleta, teria começado a seguir uma das ciclistas, desaparecendo em uma das entradas que liga ao Distrito.

Próximo a entrada de uma fazenda, o homem teria surpreendido a ciclista, derrubando a mulher na chão e tentado puxá-la para a vegetação às margens da MG-235. Uma outra ciclista que seguia próxima do acontecido, retornou ao flagrar o ato, para tentar ajudar a vítima. O autor então, teria anunciado assalto contra as duas mulheres, que desceram das bicicletas para que o mesmo pudesse levá-las.

Ainda de acordo com as informações apuradas pelo Portal SG AGORA, após anunciar o assalto, as vítimas teriam oferecido suas bicicletas até o possível assaltante, porem o mesmo mostrou comportamento diferente, confirmando a suspeita das ciclistas de que o homem só queria abusar sexualmente das duas mulheres.

Durante a ação criminosa, um veículo que passava pela rodovia flagrou o que estava acontecendo e parou para ajudar as vítimas. Ao perceber a situação, o criminoso fugiu em meio a vegetação. As vítimas foram socorridas pelo condutor do veículo e realizaram posteriormente um Boletim de Ocorrência contra o crime acontecido. Infelizmente, até a edição desta reportagem, o possível autor ainda não havia sido identificado ou encontrado pela Polícia Militar de São Gotardo.

Ao Portal SG AGORA, o familiar de uma as vítimas disse que as envolvidas no crime decidiram divulgar o acontecido, pois, dezenas de ciclistas mulheres, crianças e também homens, circulam pelas rodovias municipais e estaduais de São Gotardo para praticarem momentos de lazer ou esporte e outros crimes parecidos podem ser registrados novamente com outras pessoas.

Materia: SG AGORA