Cartinhas da campanha “Papai Noel dos Correios” já estão disponíveis em Carmo do Paranaíba

0
549
Teve início em Carmo do Paranaíba, a campanha Papai Noel dos Correios de 2018. A ação tem como objetivo responder às cartas das crianças que escrevem ao Papai Noel, e assim como, tentar atender aos pedidos de presentes daquelas que estão em situação de vulnerabilidade social.
 
A campanha de apadrinhamento dos Correios acontece em todo o Brasil desde 2010. Segundo o gerente dos Correios da cidade, Celso, as cartas ficam à disposição na agência que localizada na Avenida João Batista da Silva número 28, centro, para a pessoa ler e apadrinhar a que mais lhe convier.
 
O lançamento oficial da campanha na cidade de Carmo do Paranaíba aconteceu no dia 14 de novembro. A ação vai até o dia do mesmo mês. As cartas estão disponíveis na sede dos Correios. Foram cadastradas 100 cartas escritas por alunos da Escola Grasiella Ferreira de Mello.
 
O gerente dos Correios do município relatou que em 2017, 100% das cartas foram apadrinhadas. Para este ano, a expectativa é de que a campanha tenha a mesma aceitação positiva.
 
Em todo o Brasil, as cartas enviadas pelas crianças são lidas e selecionadas pelos funcionários dos Correios. As que atenderem aos critérios da campanha são disponibilizadas para adoção na casa do Papai Noel ou em outras unidades. Os Correios não entregam cartas para adoção diretamente à população, em suas residências, elas ficam disponíveis apenas nos locais indicados pela empresa.
 
Os presentes destinados a cada carta adotada são encaminhados para que posteriormente os Correios façam a entrega. Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar o cumprimento desse critério, o endereço da criança não é informado ao padrinho.
 
Entre os requisitos, as cartas devem ser manuscritas, remetidas por crianças e conter, preferencialmente, pedidos de brinquedos, material escolar e roupas. Desde 2010, os Correios estabeleceram parcerias com escolas públicas, creches e abrigos que atendem a crianças em situação de vulnerabilidade social. O objetivo é auxiliar no desenvolvimento da habilidade de redação e de endereçar a carta.
 
Texto: Nayala Gontijo
Fotos: Júlio César
x