Carmo do Paranaíba registra noite mais fria do ano e formação de geada em alguns pontos do município

0
4688

A frente fria que atua sobre o sudeste do País causou a queda brusca da temperatura em diversos estados. Em Minas Gerais a madrugada deste domingo o frio bateu recorde e em muitas cidades do Estado houve a formação de geada, deixando muitos produtores rurais preocupados.

Em Carmo do Paranaíba, por exemplo, os termômetros registraram 03°C durante a madrugada. De acordo com as informações de alguns aplicativos de previsão de tempo, a sensação térmica na cidade chegou aos 0°C, ocorrendo a formação de geada em muitos pontos do município.

Não demorou muito e alguns usuários das redes sociais começaram a compartilhar fotos e vídeos das plantações e pastos cobertos por geada. O produtor rural Jerry Resende compartilhou em um grupo num aplicativo de mensagens fotos de sua fazenda com uma camada de gelo. De acordo com o Clima Tempo, as temperaturas continuaram baixas neste domingo. A máxima registrada foi de 21°C e a mínima de 3°C. Já nesta segunda-feira (08), os termômetros deverão registrar 8°C de mínima e 22°C e o dia deverá ser de sol sem nuvens e à noite o tempo será de céu aberto também sem nuvens.
FORMAÇÃO DE GEADA

De acordo com a CPTEC, a ocorrência de geada ocorre quando há uma deposição de gelo sobre plantas e objetos expostos ao relento. Isso ocorre quando a temperatura do ar atinge 0ºC e tem umidade na atmosfera. No entanto, mesmo com a formação de gelo sobre as plantas pode não haver morte dos tecidos vegetais, por elas estarem em repouso vegetativo. Em Agronomia, entende-se geada como fenômeno atmosférico que provoca a morte das plantas ou de suas partes (folhas, caule, frutos, ramos), em função da baixa temperatura do ar, que acarreta congelamento dos tecidos vegetais, havendo, ou não, formação de gelo sobre a planta.

A morte pode ser causada tanto por ventos muito frios soprando por muitas horas, como pelo resfriamento radiativo com o ar muito seco. A suscetibilidade das culturas agrícolas às geadas varia com a espécie, e com o estádio fenológico das plantas no momento da ocorrência (Camargo et al., 1993). Mota (1981) considera que -2ºC seja a temperatura crítica mínima abaixo da qual se iniciam os danos nas plantas de espécies menos resistentes, como banana, mamoeiro e arroz. Para as espécies mais resistentes, como o cafeeiro, cana-de-açúcar e citrus, o limite é de -4ºC. Os danos serão mais graves e extensos quanto maior for a queda de temperatura abaixo desse limite.

Nos locais situados a médias e altas latitudes, a agricultura torna-se atividade de risco durante o inverno, devido à ocorrência de temperaturas baixas. A proteção de plantas contra os efeitos letais causados pela geada é problema considerável na agricultura, especial para as lavouras de alta rentabilidade, entre as quais estão as frutíferas de clima tropical, o cafeeiro, seringueira entre outros (Rosenberg et al., 1983).

Texto: Gilberto Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui