Bombeiros confirmam seis mortes e diversas pessoas desaparecidas em Capitólio

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, através do porta-voz tenente Pedro Aihara, confirmou na tarde deste sábado que seis pessoas morreram e cerca de 20 ainda estão desaparecidas após o desabamento de uma rocha no lago de Furnas no município de Capitólio/MG.

32 pessoas receberam atendimento médico, sendo que nove continuam internadas e 23 receberam atendimentos e foram liberadas.

Cerca de 40 bombeiros militares, sendo alguns mergulhadores, estão no local, além de militares da Marinha do Brasil. Ainda de acordo com Aihara, o rochedo atingiu três lanchas, sendo que duas afundaram. As buscas serão realizadas enquanto houver segurança para a equipe de resgate. Ao anoitecer, os trabalhos ficam menos eficientes e podem comprometer a segurança. As atividades de mergulho se encerram durante o período noturno.

Um novo vídeo divulgado na tarde deste sábado (8) mostra que pedras deslizaram instantes antes do desabamento. A tripulação de uma lancha que estava mais distante tentou alertar aqueles que estavam próximos ao rochedo.

A Marinha do Brasil emitiu nota sobre o ocorrido onde afirma que um inquérito será instaurado para apurar causas e circunstâncias do acidente.

A Marinha do Brasil informa que tomou conhecimento de um acidente, no fim da manhã de hoje, após deslizamento de rochedo atingir embarcações que navegavam a região dos cânions, em Capitólio-MG.

A DelFurnas deslocou, imediatamente, equipes de Busca e Salvamento (SAR) para o local, integrantes da Operação Verão ora em andamento, a fim de prestar o apoio necessário às tripulações envolvidas no acidente, no transporte de feridos para a Santa Casa de Capitólio, e no auxílio aos outros órgãos atuando no local.

Um inquérito será instaurado para apurar causas, circunstâncias do acidente/fato ocorrido.

Materia: Igor Nunes